Dicas: como arrumar a mala para uma viagem de cruzeiro

 

Como arrumar a mala para uma viagem de navio

Se arrumar a mala já é uma questão complexa antes de qualquer viagem, no caso de um cruzeiro a tarefa parece ainda mais complicada. Afinal de contas, sempre fica a sensação de que, uma vez em alto mar, podemos precisar de algo essencial que ficou em terra firme – e  que não pode ser adquirido dentro do navio. A seguir, dez dicas de ouro para embarcar com tudo aquilo que você precisa, sem desperdiçar espaço com itens desnecessários:

1. Risque da sua lista aquilo que você encontrará na cabine.

As cabines dos navios de cruzeiros estão equipadas com secador de cabelos, cabides, roupa de cama e toalhas de banho (trocadas diariamente, se necessário). Os hóspedes ainda podem solicitar toalhas especiais para a piscina e o spa, além de ferro de passar. Em alguns casos (dependendo da amadora e da categoria de acomodação), você também encontrará touca de banho, sabonete, shampoo, condicionador e creminhos entre as amenidades de toalete, além de roupão e pantufas. Antes de embarcar, cheque com o seu agente de viagens a lista completa de itens incluídos no seu pacote.

2. Fique atento ao limite de bagagem.

A norma quanto ao volume de bagagem a bordo varia de acordo com cada armadora. Em geral, o limite recomendado costuma ser de duas malas de 20 a 23 quilos por passageiro e/ou 90 a 100 quilos por cabine. Mas o critério mais utilizado é o bom senso. Quando um passageiro exagera um pouco (levando malas mais pesadas ou um volume a mais), em geral reina a política da vista grossa. De qualquer forma, caso você tenha que ir de avião até o porto de embarque, é fundamental checar os limites de bagagem com a companhia aérea – esses, sim, costumam ser rígidos e fiscalizados. A taxa pelo excesso de peso (que é salgada) pode pesar no orçamento.

3. Tenha em mente o tamanho da sua cabine.

O espaço para acomodar as suas roupas e badulaques a bordo depende da categoria da sua cabine. Se por um lado as suítes com varanda costumam ter armários espaçosos (além de gavetas e outros compartimentos), as cabines internas contam com menos possibilidades. Também é bom levar em conta quantas pessoas ocuparão a cabine, uma vez que todas deverão compartilhar um só armário. A maioria das cabines têm espaço suficiente para duas ou três malas grandes embaixo da cama e nos compartimentos superiores do armário. Mas é bom lembrar que as compras feitas dentro do navio e nas paradas ao longo do caminho também demandarão espaço.

4. Prepare-se de acordo com a etiqueta a bordo.

Foi-se o tempo em que os cruzeiros pediam toda a pompa. Hoje em dia, na grande maioria dos navios, principalmente no Brasil, o clima é informal e descontraído. Durante o dia, bermudas e chinelos são perfeitamente aceitos, assim como jeans e camisetas. Já à noite, é comum que os passageiros se arrumem para jantar nos restaurantes (quem preferir continuar de chinelos pode jantar no bufê) e para participar das festas. Nessas ocasiões, use as mesmas roupas com as quais você iria a um restaurante bacana ou a uma discoteca. As noites de gala pedem terno escuro para homens e vestido para mulheres (o tipo de vestido pode variar de um pretinho básico a um longo brilhante, dependendo da empolgação da passageira). Cruzeiros temáticos podem demandar algum traje especial para festas específicas e navios mais luxuosos implicam um upgrade no vestuário, principalmente durante a noite. Em todos os casos, o seu agente de viagem poderá fornecer informações sobre detalhes específicos de cada viagem.

Cruzeiro00006

5. Confira a previsão do tempo na região a ser visitada.

O interior do navio é climatizado. Mas, é claro, para as excursões você vai precisar de roupas adequadas ao clima local, que pode variar radicalmente conforme o destino. Portanto, checar a temperatura no destino na época da viagem é fundamental.

6. Vista-se de acordo com o tipo de destino.

Fazer turismo na Europa e pegar uma praia no Caribe pedem figurinos totalmente diferentes. E sempre é bom lembrar que alguns países têm suas próprias normas com relação ao vestuário (nos países árabes ou no Vaticano, por exemplo, roupas curtas ou decotadas devem ser evitadas). Portanto, é importante ter o destino em mente na hora de fazer a mala.

Cruzeiro00004

7. Lembre-se de que há serviço de lavanderia no navio.

Em cruzeiros mais longos (de mais de uma semana), utilizar o serviço de lavanderia a bordo pode ajudar a diminuir o volume de roupas necessárias a bordo. Os preços costumam ser acessíveis e as peças ficam prontas de um dia para o outro.

8. Leve calçados confortáveis.

Num navio de grande porte, os passageiros chegam a caminhar mais de 5 quilômetros por dia. Imagine fazer isso com um sapato apertado? Portanto, todo cuidado é pouco na hora de escolher o sapato – e os saltos devem ser reservados só para as noites e ocasiões especiais.

9. Leve os remédios que toma habitualmente.

Conseguir remédios no exterior e a bordo pode ser complicado, principalmente aqueles que precisam de recita. Portanto, leve aqueles que você toma habitualmente em quantidade suficiente para todo o período da viagem.

o-que-levar-cruzeiros

10. Inclua esses itens na sua check list:

Livros, iPod, roupa de banho, roupa para a academia (caso pretenda malhar durante a viagem), adaptador universal de tomadas, carregadores (do celular, da câmera etc.), cartão de memória extra para a câmera, protetor solar, óculos escuros, boné/chapéu.

Quer saber mais dicas de viagens? Consulte os especialistas da Acta Turismo e cadastre-se para receber nossas mensagens por email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *