10 parques interessantes e inusitados mundo afora

Parques sempre são lugares ideais para relaxar, se divertir e fugir um pouco da correria e rotina louca da cidade grande. Tanto é verdade que a maioria das metrópoles investiu em construir verdadeiras obras de arte da natureza. O jornal britânico The Guardian levantou alguns dos mais famosos e deslumbrantes espalhados por vários países, só esperando a sua visita.

IBIRAPUERA ( São Paulo, 1954 )
A correria da rotina em uma das maiores metrópoles do mundo faz com que o Parque do Ibirapuera seja essencial para São Paulo (Brasil). O local é resultado do trabalho de Roberto Burle Marx, grande arquiteto de paisagem que se inspirou no cubismo e surrealismo junto com seu conhecimento da botânica brasileira. Para melhorar, Oscar Niemeyer também deixou sua contribuição, engrandecendo e deixando o parque ainda mais lindo.

BUTTES-CHAUMONT (Paris, 1867)
Um trabalho vertiginoso de ravinas, pedras e pontes, o parque – localizado em Paris (França) – é obra do engenheiro Adolfo Alphand sob a direção do barão Haussmann. O Parc des Buttes-Chaumont inspirou o escritor surrealista Louis Aragon, que o classificou como “ridiculamente sedutor” e uma “área louca nascida na cabeça de um arquiteto do conflito entre Jean-Jacques Rousseau e as condições econômicas da existência em Paris”. É, o parque é tudo isso e mais.

BUTTES-CHAUMONTBOBOLI (Florença, século XVI)
Sendo a principal área de recreação de Medici, os Jardins de Boboli são um bom lugar para ter uma visão de deslumbrante de Florença (Itália), mas são muito mais do que isso. Eles jogam um duelo entre cultura e natureza que varia de um teatro central até ser-stalactited Grotta Grande, cujas estátuas de Vênus e de Paris e Helen enchem os olhos. A colocação dos planos de água em sua encosta íngreme dá ao jardim ainda mais charme. O renascimento italiano é visto como o triunfo da ordem e bom gosto, porém, o Boboli mostra que é bem mais interessante do que isso.

giardino-di-boboli-a-firenze-1HIGH LINE (New York, 2009)
Vislumbrar a plantação de Piet Oudolf, que cresceu na estrada de ferro abandonada no viaduto em que a High Line foi construída, deixa Nova York (Estados Unidos) com um ar totalmente diferente. Afinal, quem não gostaria de fazer um piquenique e jogar conversa fora em um parque suspenso no meio de arranha-céus?

high-line-nova-york
LANDSCHAFTSPARK (Duisburg-Nord, Alemanha, 1989-99)
Antes do High Line, o arquiteto paisagista Peter Latz criou outro parque em um local industrial abandonado, só que em proporções bem maiores. O Landschaftspark, em Duisburg-Nord (Alemanha), preencheu com arte e cultura um conjunto de minas e siderúrgicas. O parque ainda inclui salas de concerto e paredes de escalada fora das armações de aço de antigas fábricas. E tem mais: você ainda pode contribuir com a limpeza e a beleza plantando e regando as flores.

HAMPSTEAD HEATH (Londres)
Assim como o Boboli, a vista da cidade é parte da experiência, tornando-se um lugar para escapar da loucura de Londres (Inglaterra) e poder refletir. Talvez por isso, o parque tenha inspirado obras de artistas, poetas e visionários, como Constable, Keats, e o magnata americano Charles Tyson Yerkes.

PARQUE GÜELL (Barcelona, 1900-1914)
Parque Güell foi em parte uma especulação imobiliária, como o centro de um projeto de jardim de moradias de luxo. Ele inclui os emblemas do herói da Idade das Trevas (Wilfred o Cabeludo), além de fazer referência à crença de que o Jardim do Éden estava localizado na região. No fim, Barcelona (Espanha) foi abençoada com um lugar maravilhoso, decorado com vários azulejos de cerâmica quebrada que completam o charme local.

park-guell1SUMMER PALACE (Beijing, Século XVIII)
A contribuição do Sétimo Conde De Elgin, de Pequim (China), para a cultura mundial – mármores do Partenon – é bastante conhecida. Mas, seu filho, o oitavo conde, foi mais longe: ele ordenou a destruição de grande parte do Palácio de Verão durante a segunda guerra do ópio. Felizmente, o palácio, que conta com um conjunto de lagos, jardins e edifícios criados para a família imperial, era tão grande que foi possível restaurá-lo mantendo sua magnitude. Projetado como um refúgio do calor opressivo da cidade, algumas de suas melhores características são as táticas para a criação de brisas e sombra.

SUMMER PALACEOLMSTED PARKS (Buffalo, NY, 1868-96)
Frederick Law Olmsted e Calvert Vaux são mais conhecidos como os criadores do Central Park, em Nova York (Estados Unidos), mas a maior obra deles é o sistema coordenado de parques e vias arborizadas na cidade de Buffalo. A idéia era integrar a rede de espaços verdes com o tecido da cidade.

OLMSTED PARKSBIRKENHEAD PARK (Merseyside, 1847)
Como o primeiro parque com financiamento público na Grã-Bretanha, o parque é um dos presentes do país para a civilização. Situado em Merseyside, ele foi criado por Joseph Paxton, o jardineiro que passou a projetar o efeito estufa gigante conhecido como o Palácio de Cristal. Birkenhead pode ser visto como a democratização da paisagem aristocrática, com edifícios marcantes, como uma casa de barco italiano e uma ponte suíça, artisticamente distribuídos entre caminhos sinuosos e curvando lagos.

birkenhead-park-718x483

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *